Como ensinar cachorro a fazer xixi no lugar certo

Adestramento
Como ensinar cachorro a fazer xixi no lugar certo
5 (100%) 1 vote

É bem verdade que quando decidimos ter um cachorro muitas dúvidas vêm à cabeça e isso é mais que normal. Por isso mesmo, neste artigo quero falar um pouco para você sobre o processo de escolher um cachorro pra chamar de seu e os possíveis problemas que você encontrará durante esse processo.

A verdade é que acolher um animal é um ato maravilhoso. É muito recompensador ter um companheiro que nos recebe com entusiasmo quando chegamos em casa, que está sempre disponível a interagir e receber afagos e que não perde uma chance para um passeio divertido em nossa companhia. E muito mais que isso, é um ato maravilhoso na medida em que faz aflorar em nós sentimentos de amor incondicional, paciência, responsabilidade, respeito pelo próximo e cidadania, entre muitos outros. Acolher um animal, portanto, tende a nos tornar seres humanos melhores.

Como escolher seu primeiro cachorro

Quase todos nós em algum momento de nossas vidas somos surpreendidos pelo encanto da possibilidade de ter um animal de estimação. Crianças que apelam insistentemente aos pais para terem seu cachorrinho, pessoas que moram sozinhas e buscam no cão um companheiro afetuoso para cuidar, idosos que buscam uma companhia agradável para compartilhar a melhor idade, e até aquele impulso de tirar um animal abandonado da rua são alguns dos motivos que levam as pessoas a acolher um cão.

Podemos falar também da sedução provocada pela publicidade, que para convencer que um determinado produto leva à satisfação plena, muitas vezes associa-o à imagem de uma família sorridente, composta por pais, filhos, avós e um cão alegre e simpático. Quem não se lembra de alguma propaganda com crianças alegres próximas a um cão golden retriever? Imagens com esse tema são constantemente veiculadas na mídia, e essa exposição frequente pode gerar uma fantasia em nossas mentes, que apresenta o cão como membro essencial de uma família completa e feliz.

Independentemente do que motiva o desejo de ter um animal, o fato é que o “status social” do cão vem crescendo e sua posição na família mudou muito. No passado, “meu cão” era geralmente “meu animal”, e a ele era reservada a periferia da casa, o quintal. De algumas décadas para cá, “meu cão” passou a compor o núcleo familiar e é mais do que um animal de estimação ou um amigo: é algo como “meu irmão”, e com frequência compartilha os mesmos espaços que a família.

Vantagens de ter um cachorro em casa

Há claras vantagens em conviver com o cão dentro de casa. Por exemplo, passamos a prestar mais atenção em sua saúde, a intensificar atos de higiene e a prevenir parasitas com maior frequência. Em cães que ficam afastados do dono existem mais chances de a manifestação de uma doença ou a presença de um parasita, por exemplo, passar despercebidas por mais tempo, o que pode representar riscos para a saúde da própria família. Além disso é bastante importante que o cachorro seja ensinado a fazer xixi e cocô no lugar certo para evitar que a higiene seja afetada. Portanto, trazer o cão para dentro de casa reflete diretamente na saúde do animal e das pessoas envolvidas.

Riscos de ter um cachorro em casa

Por outro lado, conviver de perto com o cão aumenta o risco da humanização exagerada. Humanizar significa olhar o cão a partir de nossa óptica, atribuir-lhe emoções humanas e ignorar seu ponto de vista canino e suas necessidades especiais. É natural a nossa tendência de humanizar, pois nós experimentamos as sensações e emoções a partir de nossa condição humana. Mas, quando excessiva, essa não é uma atitude saudável e pode causar sofrimento ao animal, por isso devemos evitá-la. A interpretação “humanizada” do comportamento dos cães causa deficiências na comunicação e prejudica o relacionamento com o dono a curto e a longo prazo.

Quando, ao contrário, deixamos algumas emoções humanas de lado e tentamos aprender um pouquinho mais sobre o universo do cão, nosso relacionamento com ele melhora significantemente. Uma grande qualidade que desenvolvemos quando convivemos com um animal é a capacidade de se colocar no lugar do outro, respeitando seus verdadeiros sentimentos. Pesquisas avançaram, e hoje em dia é possível encontrar muitas informações atualizadas, em livros, internet, televisão, que explicam e desvendam o ponto de vista do cão. Assim é possível descobrir como não humanizar. E com a ajuda de especialistas em comportamento canino pode-se aprender a se comunicar mais efetivamente com eles e assim melhorar o relacionamento.

É importante apenas ressaltar que existe uma grande diferença entre o que é ser responsável e o que é humanizar. Escovar os dentes do cão, contratar um educador para ele, levá-lo para sociabilizar em uma creche parecem atos de humanização, mas na verdade podem ser ações fundamentais para a saúde e o bem-estar do animal que demonstram comprometimento dos donos. Quem assume o compromisso de incluir um bicho de estimação em sua família e se esforça para preservar sua saúde ou atender suas necessidades está demonstrando responsabilidade.

Por este motivo abrimos essa seção aqui no site. Vamos deixar aqui algumas dicas de adestramento que podem ajudar os novos donos de cachorros a ter uma vida mais tranquila com seus pets em casa.